Carro do Ano 2021

Na competição estavam : Caoa Chery Arrizo 6, Chevrolet Tracker, Nissan Versa e Peugeot 208.,Nivus.
Durante um evento online com um júri de 24 jornalistas, o escolhido foi o principal lançamento da fabricante neste ano, o evento contou com transmissão ao vivo.

O vencedor da 54ª edição foi o  Volkswagen Nivus, o Carro do Ano 2021.

“Aceito o prêmio do Carro do Ano em nome do time. Não foi um ano fácil para ninguém e lançamos esse carro no meio da pandemia, seguindo todos os protocolos. Foi um grande desafio. E também começamos a vender carros virtualmente”, comemora Pablo de Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

E para as picapes quem levou foi a Fiat Strada, a disputa foi em família, já que a única concorrente na categoria, a RAM 2500, também é fabricada pela Fiat Chrysler Automobiles

“Apresentamos neste ano uma evolução incrível de produto em termos de segurança e tecnologia com a nova Strada. Tanto que a demanda foi quatro vezes maior que a esperada. Esse prêmio é mais um reconhecimento da picape no mercado brasileiro, é muito importante pra gente”, afirmou Hugo Domingues, gerente sênior de marketing para a marca Fiat, em seu discurso de agradecimento.

Relembrando que esta é a 54ª edição da mais importante premiação da indústria automobilística nacional. Premiação Auto Esporte

Alta quilometragem é sinônimo de desgaste?


Muitos podem afirmar que sim, mas não se trata apenas de quilometragem, mas você compraria um carro com mais de 100 mil quilômetros rodados? 

Carros com alta quilometragem (estamos falando de acima dos 100 mil quilômetros) podem gerar estranheza no consumidor, mas são uma alternativa atraente para quem quer economizar.


As condições de rodagem do carro, influenciam muito, isto é, se o motor atinge a temperatura ideal de funcionamento, os componentes estão bem lubrificados e se a manutenção foi feita de forma correta.

“Carros que rodam na cidade e ficam naquele ‘anda e para’ têm um maior desgaste, naturalmente. Já os que andam em estradas, em velocidade de cruzeiro, tendem a ter uma depreciação menor”, afirma o especialista técnico da Bosch, Diego Riquero Tournier.

Muitas pessoas que usam o carro no dia a dia andam poucos quilômetros para ir ao mercado ou mesmo ao trabalho. Essa distância curta não permite o motor atingir a temperatura ideal de funcionamento, impedindo que o óleo alcance a viscosidade adequada e fazendo com que o conjunto precise de “mais força” para mover as peças. Os principais componentes que sofrem com esse desgaste são a caixa de câmbio e o próprio motor.

Por outro lado, carros que percorrem longas distâncias em estradas bem pavimentadas costumam atingir a condição ideal de operação do motor, que é de rotação constante. “Assim, o carro pode acumular alta quilometragem, mas esses elementos não desgastam tanto”, conclui Diego.

A dica principal para quem quer comprar um carro rodado é levar a um mecânico de confiança, que fará a avaliação dos componentes que possam precisar ser trocados, além de checar se todas as revisões foram feitas corretamente.

Fonte: Autoesporte

5 Vícios de Pilotagem perigosos

Usar moto no dia a dia leva muitos motociclistas cometerem pequenos erros que, mais tarde, poderão cobrar um preço bem alto. Os conhecidos “vícios de pilotagem” – que podem apresentar riscos, mas podem ser evitados com um pouco mais de atenção. A médio e longo prazos, o bolso, a segurança e a sua saúde vão agradecer. Listamos aqui os cinco principais erros, suas consequências e também como evitá-los.

Vícios de pilotagem

1. Mão na embreagem
Muitos motociclistas param nos semáforos e mantém a embreagem acionada e a primeira marcha engatada, como se estivessem prestes a largar. Isso é um grande erro: a médio prazo, a durabilidade de todo o conjunto de embreagem pode cair pela metade – e trocar essas peças sempre pesa no orçamento.
A dica, aqui, é fácil: parou, bote em neutro e solte o manete de embreagem – e só acione o conjunto quando o semáforo abrir. Cabo, discos e demais peças agradecem pelo carinho.

2. Espelhos para o alto
Um pensamento comum entre os motociclistas: espelhos virados para o alto melhoram a retrovisão. Bem, talvez seja possível enxergar mais o que vem lá atrás, mas o que o motociclista precisa ver, mesmo, é o que está vindo pelos lados.
É isso o que garantirá sua segurança em caso de mudança de faixa, por exemplo. Então mantenha os espelhos na posição normal – eles foram projetados por engenheiros desta forma, lembra? – e garanta sua segurança.

3. Pés para baixo
Este é um erro até mais grave, que inclusive pode acarretar ferimentos. Muitos motociclistas apoiam a parte posterior dos pés nas pedaleiras e deixam, naturalmente, as pontas viradas para baixo. Isso pode até dar um certo conforto momentâneo, mas é importante lembrar que também reduz a distância dos pés para o solo.
Assim, nas curvas eles estão mais expostos a raspar no chão e, pior ainda, a bater em algum obstáculo, como tachões – nesse caso, pode ocorrer um efeito alavanca e o pé sofrer ferimentos gravíssimos. A posição correta, portanto, é apoiar o centro dos pés na pedaleiras, mesmo que para isso seja preciso movimentá-los para acionar os comandos de marchas e do freio traseiro.

4. Falar ou escrever ao celular
Lembra daquele carro que está na sua frente reduzindo a velocidade sem explicação e/ou meio que ziguezagueando na própria faixa? Quantas vezes você viu que era algum motorista ao celular? Pois é, na motocicleta acontece a mesma coisa, mas o motociclista nem percebe – assim como aquele motorista que você quis xingar (só que, vale lembrar, carro não cai para os lados…).
Então jamais use o celular enquanto estiver pilotando, mesmo que improvisadamente, seja por dentro do capacete ou preso sobre tanque ou guidom da moto. Precisa falar ou mandar mensagem? Encoste, faça-o rapidamente e siga. Não leva 10 segundos e sua segurança está garantida.

5. Trafegar entre carros em posição paralela (corredor)
Este é um vício de pilotagem grave, que infelizmente milhares (ou até milhões) de motociclistas cometem todos os dias, muitas vezes. É natural que se trafegue por entre os carros, pelos chamados “corredores”, mas não se deve passar com a moto por entre dois automóveis que estejam paralelos um ao outro.
Isso não deixa espaço para uma manobra de emergência e qualquer imprevisto poderá acarretar um acidente grave. Se o motociclista tiver que desviar de um buraco ou obstáculo, por exemplo, ele não terá espaço para tal. E se um dos carros “fechar” o corredor, o motociclista poderá colidir nele ou no outro carro e sofrer o “efeito pinball” – ricochetear em ambos e fatalmente ir ao chão.
A solução é fácil: basta esperar que um dos carros fique para trás e fazer uma trajetória semi-perpendicular, mudar de faixa e passar à frente daquele que tiver ficado para trás.

Fonte: Webmotors

Mantenha seus Pneus Calibrados

Calibre os pneus toda semana, de acordo com a indicação do manual do fabricante Calibrar os pneus semanalmente é fundamental. Pneu com pressão baixa é um grande inimigo, pois pode provocar vários problemas.

Faça rodízio de pneus Com quantos quilômetros você faz o rodízio dos pneus? Ou não faz?
O rodízio compensa a diferença de desgaste dos pneus, permitindo mais durabilidade e eficiência, além de proporcionar melhor estabilidade na
direção, especialmente em curvas e freadas. A recomendação da Anip é fazer o rodízio a cada 8.000 Km.

Evite sobrecarga de peso Ande sempre com o peso indicado pela fabricante do pneu para evitar desgaste rápido.

Faça a manutenção preventiva das peças diretamente relacionadas aos pneus Componentes mecânicos do veículo em estado ruim podem interferir na durabilidade dos pneus. A manutenção periódica de amortecedores, molas, freios, rolamentos, eixos e rodas garantem
maior durabilidade dos pneus.

Alinhe o sistema de direção e suspensão, além do balanceamento de pneus conforme indicado pelo fabricante Desvios mecânicos provocam desgastes prematuros nos pneus e desalinhamento de direção, deixando o veículo instável e inseguro.

CNH digital obrigatória

cnhdigitalobrigatoria

O ministério das Cidades e o Denatran anunciaram nesta terça-feira (30) um novo prazo que todos os estados sejam obrigados a oferecer a CNH digital: 1º de julho.

O prazo anterior era 1º de fevereiro, mas até a última sexta-feira (26) menos da metade dos estados estavam preparados ou já emitindo a carteira de habilitação eletrônica, que tem o mesmo valor da versão impressa. São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, ainda não oferecem essa opção aos motoristas.
Continuar a ler CNH digital obrigatória

Consulta de débitos

O pagamento do IPVA do exercício não é suficiente para garantir a regularidade do veículo e permitir seu licenciamento. Para isso, é necessário que todos os débitos vinculados ao veículo estejam saldados.

A consulta aos débitos vinculados ao veículo pode ser feita aqui e traz informações sobre os seguintes valores:​

Continuar a ler Consulta de débitos

Quando trocar o óleo?

Não é difícil encontrar pessoas que já rodaram de 30 a 40 mil quilômetros sem nunca trocar o lubrificante. Sem contar os milhares de motoristas que mal sabem que existe lubrificante no carro.
O carro é cheio de peças que juntas precisam ser lubrificadas para manter o bom funcionamento e evitar o desgaste. O grande desafio é a troca rápida de temperatura do motor. O óleo precisa manter as características de lubrificante independente do calor ou do frio. Continuar a ler Quando trocar o óleo?

10 dicas para comprar um carro usado

1 – Teste um carro antes de comprá-lo. Fazer o test drive é melhor do que nada, mas em geral não é suficiente para uma compra segura. Ao rodar por um ou dois quilômetros, provavelmente o interessado em um veículo só terá tempo de notar seus pontos positivos. No banco do passageiro, o vendedor se encarregará de ressaltar as qualidades e esconder os defeitos do automóvel escolhido. Para fazer um teste mais acurado, o ideal é alugar um carro do mesmo modelo. Continuar a ler 10 dicas para comprar um carro usado

Gasolina ou Álcool?

Optar pelo álcool ou gasolina é uma decisão comum para quem possui um carro total flex.
Esses veículos possuem motores de combustão interna que funcionam com os dois tipos de combustível.
Mas qual será que vale mais a pena? Continuar a ler Gasolina ou Álcool?

Onde surgiu o carnaval?

Todo o mundo conhece o carnaval brasileiro. Ele é considerado o melhor e o maior do mundo. Mas o carnaval não surgiu no Brasil, ele é bem mais velho do que muita gente pensa.

Aproximadamente em dez mil anos antes de Cristo, homens, mulheres e crianças se reuniam no verão com os rostos mascarados e os corpos pintados para espantar os demônios da má colheita. Continuar a ler Onde surgiu o carnaval?